10 Comments

  1. Dinalva Pereira Vitório Cavalcante
    17/julho/2018 @ 14:23

    Boa tarde!
    Não vejo o gestor como o único e principal responsável pela melhoria do ensino-aprendizagem. O olhar atento do gestor tem sua relevância mas, é necessário o envolvimento de todos da escola. Gestão democrática se faz com a participação de todos. O gestor tem aí um papel de mediador e não pode ser considerado o o responsável direto.

    Reply

  2. Claudeni Passos de Carvalho
    17/julho/2018 @ 14:19

    Li a matéria e vi o quanto o gestor está em evidência, como sendo ele o principal na escola. Creio que o gestor tem sim que tomar a iniciativa afinal ele é o líder, mas tudo que o fizer deve ser em conjunto com toda sua equipe. Ele precisa ter uma visão geral do que acontece dentro e fora da sala de aula para que possa orientar e sugerir juntamente com a coordenação. Acredito que se os professores não concentrarem no que se chama “fraquezas”dos alunos, eles estariam ferindo o princípio da avaliação. É necessário sim que os professores valorizem e dê seguimento nós pontos fortes e nas possibilidades dos alunos mas que não deixem pra trás os que sabem menos, afinal eles precisam avançar.
    Sou gestora de uma escola.

    Reply

  3. Laila
    17/julho/2018 @ 12:08

    A maioria dos gestores só se preocupam com o ” poder” do cargo, quantos desses nem conhecem os alunos, mal sabem o que se passa na sala de aula. Enquanto alguém de coragem não fazer uma baita reforma na educação onde o investimento seja feito de forma correta, as salas tenham um número reduzido de alunos, professores bem preparados etc. Aí sim podemos falar em BNCC, do contrário é só mais um documento pra desviar o foco do real problema.

    Reply

  4. Rosita H S Pereira
    17/julho/2018 @ 11:02

    Penso que muita gente desconhece a dura realidade das escolas, sucateadas, sem apoio da família (que está pedindo socorro), profissionais sem valorização, etc. As escolas precisam organizar quermesses, eventos visando juntar dinheiro porque as verbas não são suficientes… Em meio a tudo isso precisa cuidar da aprendizagem do aluno que é o principal. Falar em educação é fácil, difícil é fazer educação em meio ao atual contexto social.

    Reply

    • Heda Raupp
      26/junho/2019 @ 22:22

      Perfeito, Rosita! Penso o mesmo! Quando se fala em tecnologiaa, sinto que é voltado para uma escola particular, pois a pública, muitas vezes, nem papel tem para um trabalho. Sequer sabemos o que é sala climatizada, ambiente adequado para o desenvolvimento da aprendizagem…

      Reply

  5. Julia
    17/julho/2018 @ 11:00

    Bom dia, realmente a escola é um conjunto e devemos nos focar no alvo principal que são os educandos.Somos e fazemos parte de uma equipe e podemos melhorar sem intermédios de indicadores ou pessoas que só pensam em si .

    Reply

  6. Jociane Costa
    17/julho/2018 @ 08:57

    Bom dia a todos,. Creio que nos comentários as expressões ponto forte se sobrepôs a ponto fraco, acredito que somos feitos de ambos e que nesse processo o termo adequado seria trabalhar as habilidades, que também serão diversas e na tentativa de melhorar a qualidade da educação será realmente um trabalho conjunto de gestores e coordenadores e professores, principalmente auxiliar no desenvolvimento de projetos juntos aos professores e, pois são eles que efetivamente estão em sala e conhecem as realidades ali presentes.

    Reply

  7. paulo henrique areias mendes
    17/julho/2018 @ 08:18

    “Em vez das fraquezas dos alunos, os professores qualificados concentram-se nos pontos fortes e nas possibilidades dos alunos e têm um rico conjunto de ferramentas para personalizar e facilitar o processo de aprendizagem.”
    Ora que gestor será esse que ignora seus pontos fracos. Um aluno com pontos fracos trás muita leitura do próprio resultado do processo de ensino e aprendizagem. Ou será que gestor bom é aquele que tem olhar somente para os bons? Francamente que visão de gestão mais positivista e capitalista!

    Reply

  8. Antonio José Gomes
    17/julho/2018 @ 04:12

    Gestor de uma escola pode ser escolhido por indicação política ou apenas por concurso público ou votação direta como determina a lei?
    O gestor de minha escola não é da área da educação (é zeladora) e foi escolhida por um grupo vencedor das últimas eleições municipais?

    Reply

  9. Maísa Bonifácio Lima
    17/julho/2018 @ 03:51

    Um grande absurdo e um grande erro achar que o gestor é o Rei , que o gestor é o grande responsável na aprendizagem dos alunos , um grande equívoco.
    Todos na escola são responsáveis, numa gestão democrática e responsável.
    Gestor não é Rei !!!!!

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *